Procurar
Publicidade

CCD Sobrosa apresentou equipa de sub-10

O CCD Sobrosa aproveitou, no último domingo, o encontro com a formação do FC Felgueiras 1932 B, a contar para a jornada dez, da Associação de Futebol do Porto 1ª Divisão, série 3, que venceu por quatro golos sem resposta, para apresentar a formação dos sub-10, a mais recente equipa dos vários escalões que já integram este emblema do concelho de Paredes.

Antes dos arranque do encontro, os mais pequenos subiram ao sintético do CCD Sobrosa de mão dada com os atletas da formação sénior, num momento que o clube quis partilhar com os associados que acorreram em bom número a este encontro.

Fernando Santos, presidente do CCD Sobrosa, relevou o trabalho que a sua direção tem realizado em prol do clube e a importância de continuar a apostar na formação.

“É vital o clube apostar na formação, colocar os mais novos a praticar desporto. O nosso objetivo passa por criar os escalões todos. Iniciamos com os juniores, somos um clube formador, e paulatinamente iremos ter as equipas dos demais escalões. Dispomos também de uma equipa de veteranos que irá começar a competir”, disse, enfatizando o apoio que o clube tem tido por parte dos associados, da comunidade e agentes empresariais.

Falando dos objetivos da equipa sénior, Fernando Santos mostrou-se expetante no valor da equipa, no seu potencial, apontando para a necessidade da equipa vencer jogo a jogo e dignificar as cores e os pergaminhos do clube.

 “Acho que é chegado o momento de darmos um salto, mas tudo terá de ser feito com trabalho, consistência, jogo a jogo e as contas far-se-ão no final”, asseverou.

António Rocha, coordenador da formação do CCD Sobrosa, enfatizou a necessidade do clube continuar a investir na formação, criar equipas em todos os escalões, assumindo que a formação é a base de qualquer clube.

“ O clube teve a formação fechada, pretendemos melhorar a formação e atrair as crianças da freguesia. Tirei o curso de treinador e voltei ao clube e aceitei a proposta para criar mais equipas na formação. Além dos sub-10, dispomos dos sub-15, uma equipa mista- Esta é uma fase de adaptação. Queremos ter uma equipa em cada escalão. Dispomos também de uma equipa de sub-19”, afirmou, salientando que os objetivos da formação sub-19 passam por praticar um futebol agradável e aproveitar os melhores atletas para que possam dar o seu contributo para a formação sénior.

António Rocha declarou que a formação é, hoje, um pilar vital a qualquer emblema e um garante da sustentabilidade dos cubes.

 “A formação envolve não apenas os atletas, mas os pais, familiares e toda comunidade. As famílias têm sido um verdadeiro pilar, vêm aos jogos, apoiam, colaboram e, no final, todos ganham”, disse, salientando que com a  bancada coberta sairá beneficiado o clube,  os sócios e simpatizantes do Sobrosa.

Carlos Martins, técnico da formação sénior relevou, também, a aposta que o emblema tem feito neste domínio, sustentando que a formação é o garante de qualquer clube e é daqui que saem os atletas que irão integrar a equipa sénior.

“O objetivo de qualquer miúdo é chegar à equipa principal. A formação é um pilar fundamental a qualquer clube, mas, num clube como o Sobrosa, que tem boas condições de trabalho, dispor de equipas de formação é importante”, atalhou.

Referindo-se aos objetivos da formação sénior, Carlos Martins apontou que o mais importante é vencer jogo a jogo.

“Este é um campeonato curto, queremos encurtar distâncias para os primeiros classificados”, frisou, relevando a importância dos associados apoiarem o emblema.

Filipe Martins, diretor desportivo do plantel sénior, manifestou, também, que a aposta na formação é o vetor para qualquer emblema, sendo determinante para ultrapassar as dificuldades e integrar socialmente os mais jovens.

“É vital apoiar a formação, envolver a comunidade, pois só assim conseguiremos atingir os nossos objetivos”, confirmou.

Américo Castro, presidente da Junta de Freguesia de Sobrosa, enalteceu o percurso da equipa, a aposta na formação, mostrando-se disponível para continuar a colaborar com os órgãos sociais do CCD Sobrosa na criação de condições que visem melhorar a prática desportiva.

“As camadas jovens estiveram estagnadas, mas com o sintético, o clube ganhou novo vigor e a Junta de Freguesia de Sobrosa estará disponível para continuar a ajudar o clube”, afirmou.

Joaquim Xavier, responsável veteranos do CCD Sobrosa, parabenizou o trabalho da direção e dos demais órgãos sociais em prol do clube, da formação do Sobrosa, relevando a importância de apostar no campeonato de reservas.

Joaquim Xavier recordou que o clube apresenta, hoje, uma dinâmica diferente que se vê nos jogos, sempre que o Sobrosa joga em casa.

Partilhe nas Redes Sociais

Em Destaque

Artigos relacionados

Publicidade

Contribua já:

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2

Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Procurar
Close this search box.
Publicidade

Estamos a melhorar por si, Novum Canal, sempre novum, sempre seu!

Publicidade

Publicidade

Estamos a melhorar por si, Novum Canal, sempre novum, sempre seu!

Publicidade