EM DIRETO
Fechar X
ASSISTA AGORA
EM DIRETO
EM DIRETO
Publicidade

Secretário de Estado diz existirem ativos financeiros para investir nas Serras do Porto

O secretário de Estado da Conservação da Natureza e Florestas, Eng. João Paulo Catarino, efetuou, esta terça-feira, uma vista ao Parque da Senhora do Salto, em Aguiar de Sousa,  no concelho de Paredes, num périplo que passou, também, pelos concelhos de Valongo e Gondomar.

O governante relevou o ativo do Parque das Serras do Porto, o seu valor cultural, ambiental e paisagístico.

“Quero relevar a união destes três presidentes de câmara e a paixão pelo Parque das Serras do Porto. Felizmente que hoje dispomos de um conjunto de instrumentos financeiros que estão disponíveis ao serviço desta região que estão a moldar esta paisagem. Aliás, já começou com programa Life e com o programa de transformação da paisagem e das áreas integradas que tem uma candidatura que foi aprovada, mas que não teve financiamento disponível, mas acredito que nesta segunda fase seja elegível. Dispomos ainda dos condomínios da aldeia além de outros instrumentos financeiros que devemos e podemos colocar ao dispor desta associação e deste território”, disse, salientando que é vital alterar a paisagem, erradicar algumas plantas invasoras.

“Há uma área que deve ser revitalizada”, referiu, relevando a importância do governo e dos vários atores preservarem este ativo e este património contra os incêndios.

“Os incêndios são o maior dos problemas em termos florestais e nas Serras do Porto iremos instalar as faixas de interrupção de combustível de primeira ordem que tem financiamento do PRR e pagar uma servidão administrativa aos proprietários privados para instalar esta faixa de interrupção de combustível de primeira ordem que será feita nas serras do Porto e ajudará a proteger este património”, explicou.

João Paulo Catarino recordou que para esta fase existem, ainda, equipas de sapadores, sendo que está a ser ponderada a possibilidade de se criar uma equipa só para o Parque das Serras do Porto.

“Estamos a trabalhar nesse sentido e teremos de estar todos sensibilizados. O Grande Porto é a área onde existem mais ignições. Temos reduzido as ignições que tínhamos, mas, ainda, existe um número de ignições significativas e temos de fazer um trabalho de sensibilização”, frisou, salientando que o Porto é a área que tem mais apetência turística, sendo que o Parque das Serras do Porto é um importante ativo a ser valorizado.

O presidente da Associação de Municípios do Parque das Serras do Porto e autarca de Paredes, Alexandre Almeida, enalteceu o trabalho que tem sido realizado pela associação na gestão integrada da floresta e na sustentabilidade da mesma.

“Para qualificar este território temos de investir na prevenção de incêndios, e a colocação de câmaras vão detetar incêndios, irão cobri 85% dos seis mil hectares do Parque das Serras. Destacar a importância de termos uma brigada de separadores adstrita a esta área. Vai abrir um aviso e é vital que este território seja considerado uma área de intervenção especial para que possamos beneficiar dos fundos do PRR para requalificar estes espaço. Existem projetos já prontos, vários passadiços, um parque de campismo, miradouros, parque de estacionamento e necessitamos de financiamento”, atalhou, sustentando que há disponibilidade financeira do Estado para investir neste território.

Refira-se que o secretário de Estado da Conservação da Natureza e Florestas iniciou o roteiro desta visita, em Valongo, na sede do Parque das Serras do Porto, passando pelo miradouro da Serra de Santa Justa, seguido de um circuito pelo vale do rio Ferreira (Azenha e Belói).

Em Valongo, o governante fez um périplo pela área envolvente às Lagoas de Midões, em Gondomar, onde teve a oportunidade de conhecer um exemplo de requalificação ecológica, passará por/contactará com aldeias do concelho de Paredes.

De destacar, ainda, a participação nesta iniciativa de 30 alunos da Escola Básica de Recarei que testemunharam o trabalho participativo desenvolvido no âmbito do `Clube das Escolas` com o objetivo de divulgar o território e os valores naturais e culturais do Parque das Serras do Porto.

“São de realçar as diversas atividades pedagógicas contínuas dinamizadas pelas Serras do Porto que contribuem para sensibilizar a comunidade escolar para a importância deste território e promover a cidadania ativa na conservação da natureza e floresta”, refere o comunicado que nos foi enviado.

 

 

 

Partilhe nas Redes Sociais

Em Destaque

Artigos relacionados

Publicidade

Contribua já:

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2

Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Publicidade

Estamos a melhorar por si, Novum Canal, sempre novum, sempre seu!

Publicidade

Publicidade

Estamos a melhorar por si, Novum Canal, sempre novum, sempre seu!

Publicidade