Novum Canal

mobile

tablet

Celorico de Basto atribuiu medalha de mérito grau ouro a D. Augusto César
Fotografia: Câmara de Celorico de Basto

Celorico de Basto atribuiu medalha de mérito grau ouro a D. Augusto César

Partilhar por:

O município Celorico de Basto atribuiu medalha de mérito grau ouro a D. Augusto César, em cerimónia que decorreu em Fervença, freguesia que o viu nascer, juntando amigos e familiares do Bispo emérito de Portalegre e Castelo Branco.

A homenagem a D. Augusto César aconteceu num momento em que se assinalam os cinquenta anos de ordenação episcopal do Bispo emérito de Portalegre e Castelo Branco.

“Detentor de um vasto currículo e relevante serviço à comunidade, D. Augusto César, nasceu na freguesia de Fervença, concelho de Celorico de Basto, Arquidiocese de Braga, no dia 15 de março de 1932; foi recebido em 1946 pelos Padres Lazaristas, no seminário de S. José, em Felgueiras”, lê-se na nota informativa que nos foi endereçada que sustenta que “após dois anos de noviciado em Santander (Espanha), regressou a Felgueiras, tendo completado os estudos filosóficos e teológicos no Seminário Maior de Santa Teresinha, da mesma congregação, foi ordenado sacerdote a 24 de julho de 1960”.

Fotografia: Câmara de Celorico de Basto

O município recorda que “Augusto César Alves Ferreira da Silva partiu para Moçambique, onde esteve ligado à formação nos seminários, desenvolvendo um trabalho notável neste país, contribuindo com o seu serviço e dedicação para a melhoria das condições de vida das populações”, sublinhando que “na Conferência Episcopal Portuguesa, foi membro do Conselho Permanente, presidente da Comissão Episcopal do Clero, Seminário e Vocações e, em 1990, delegado da Conferência Episcopal ao Sínodo dos Bispos sobre a formação do clero”.

Após mais de 25 anos à frente da diocese, o Papa João Paulo II aceitou a renúncia de D. Augusto César ao cargo, que se confirmou a 22 de abril de 2004, tendo ido residir na casa das Filhas da Caridade, de S. Vicente de Paulo, em Fátima.

Refira-se que o disposto no artigo 11º do Regulamento para a Concessão de Medalhas e Distinções Honoríficas, aprovado pela Assembleia Municipal em 24 de Janeiro de 1994, estabelece que “A medalha de mérito destina-se a galardoar qualquer indivíduo ou entidade que tenha prestado notáveis e relevantes serviços a Celorico de basto ou seu concelho, e que tenham contribuído para o desenvolvimento ou difusão da sua arte, divulgação ou aprofundamento da sua história ou outros atos de notável importância quer no campo artístico, cultural, cientifico ou profissional, justificativos deste reconhecimento”.

A proposta, apresentada pelo presidente da câmara, mereceu aprovação unânime do executivo celoricense, definindo o grau ouro para a medalha de mérito, pelo seu percurso notável que fazem dele uma referência a nível nacional e pelos princípios e valores que sempre pautaram a sua vida.

Citado em comunicado, o chefe do executivo municipal destacou “a personalidade e o trabalho notável do emérito Bispo em prol da comunidade, que lhe garantiu o reconhecimento dos seus pares e da sociedade em geral, distinguindo uma vida dedicada ao serviço das pessoas”.

“ Para o concelho de Celorico de Basto é uma honra e um orgulho ter um filho da terra com um trabalho tão importante, reconhecido a nível nacional e internacional, associando-se, naturalmente, o Município à homenagem que se faz no momento em que celebra cinquenta anos de ordenação episcopal”, reforçou.


Partilhar por:

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Receba todas as novidades!

Subscreva a nossa Newsletter

SIGA-NOS NAS REDES SOCIAIS!

Ajude o Jornalismo Regional

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2
Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Obrigado!

Estamos a melhorar por si.
Novum Canal, sempre novum, sempre seu!