EM DIRETO
Fechar X
ASSISTA AGORA
EM DIRETO
EM DIRETO
Publicidade

Ministério da Saúde refere que atividade assistencial não urgente pode ser suspensa durante novembro desde que não implique risco de vida para os utentes

O Ministério da Saúde autorizou as unidades hospitalares  afetas Serviço Nacional de Saúde (SNS) a suspender, durante o mês de novembro, a atividade assistencial não urgente, caso o plano de contingência destas unidades assim o preveja e desde que tal “não implique risco de vida para os utentes, limitação do seu prognóstico e/ou limitação de acesso a tratamentos periódicos ou de vigilância”.

Numa nota publicada, esta quarta-feira, com a designação “Ativação do nível dos planos de contingência institucionais”, o Ministério da Saúde informa que emitiu um despacho com várias medidas contemplam que os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) “garantam a ativação do nível dos planos de contingência institucionais, previamente aprovados, para assegurar a resposta às necessidades epidemiológicas locais”.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é Covid-19-Cinfaes-final-1024x576.jpg

“Face ao atual crescimento da incidência da Covid-19, o Ministério da Saúde emitiu um despacho para garantir a melhor coordenação e articulação de resposta às necessidades, equilibrando a assistência regional e inter-regional. As medidas contemplam que os hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) garantam a ativação do nível dos planos de contingência institucionais, previamente aprovados, para assegurar a resposta às necessidades epidemiológicas locais, equilibrando o esforço assistencial regional e inter-regional. Estas medidas passam pela avaliação de suspensão, durante o mês de novembro de 2020, da atividade assistencial não urgente que, pela sua natureza ou prioridade clínica, não implique risco de vida para os utentes, limitação do seu prognóstico e/ou limitação de acesso a tratamentos periódicos ou de vigilância”, refere a publicação.

O documento salienta ainda a estreita “articulação entre a Comissão de Acompanhamento da Resposta Nacional em Medicina Intensiva para a Covid-19 (CARNMI), com os hospitais do SNS, através dos respetivos Serviços de Medicina Intensiva, e com as Administrações Regionais de Saúde”.

Partilhe nas Redes Sociais

Em Destaque

Artigos relacionados

Publicidade

Contribua já:

IBAN: PT50 0045 1400 4032 6005 2890 2

Caixa de Crédito Agrícola Mútuo

Publicidade

Estamos a melhorar por si, Novum Canal, sempre novum, sempre seu!

Publicidade

Publicidade

Estamos a melhorar por si, Novum Canal, sempre novum, sempre seu!

Publicidade