Sábado, Julho 4, 2020
ChavesCulturaEsposendeEventoMiranda do DouroPenafielRegiãoRegião do DouroTâmegaTurismoÚltima HoraVale do Sousa

Chaves vai servir entradas nos fins-de-semana gastronómicos

103visualizações

Os próximos fins-de-semana, até dia um de março, vão ser recheados do melhor que se faz na região do Douro, Tâmega e Sousa. Ao longo do mês, são 16 os municípios e 250 restaurantes que acolhem a iniciativa promovida pelo Turismo do Porto e Norte, de forma a apreciar os pratos e vinhos tradicionais.

As “entradas” do mês são servidas com gastronomia flaviense. De 31 de janeiro a dois de fevereiro, Chaves propõe apreciar o tradicional Pastel de Chaves, com indicação geográfica protegida, o presunto de Chaves e, ainda, a feijoada à transmontana. A acompanhar, um vinho DOC Trás-os-Montes, sub-região de Chaves. E para sobremesa são esperadas rabanadas.

Também este fim-de-semana, Ponte de Lima propõe aos visitantes o arroz de sarrabulho à moda de Ponte de Lima e os rojões à minhota. Sempre acompanhados por Vinhos Verdes de Ponte de Lima (Loureiro e Vinhão). Na hora da sobremesa, a sugestão é leite creme.

No segundo fim-de-semana do mês, 14, 15 e 16 de fevereiro, é a vez de Amares, que serve Pataniscas de Bacalhau, Papas de Sarrabulho e Pudim de laranja; Mirando do Douro propõe tabafeia assada na brasa, posta à mirandesa e bola doce mirandesa; em Penafiel servem-se pataniscas, arroz de lampreia, bolinhos de amor e tortas de São Martinho; Santa Marta de Penaguião recomenda pataniscas de bacalhau e fitas de castanha, arroz de troncha com moira e leite creme; por fim, Valença apresenta caldo verde, bacalhau à São Teotónio e borrachinhos de Valença.

Entre 21 e 23, Bragança convida a provar a tábua de enchidos, butelo com casulas e pudim de castanha; Cabeceiras de Basto apresenta cozido e miguelitos; em Penedono prova-se enchidos tradicionais assados na brasa, pudim e castanhas, Santa Tirso aconselha tábua de queijo com presunto, arroz de pica no chão e pudim condessa aldara, para terminar, em Vila do Conde sugere petinga frita, arroz de polvo e doçaria conventual.

A gastronomia termina entre 28 de fevereiro e um de março em Caminha com pataniscas de bacalhau, robalo do mar da ínsua e leite de creme queimado, em Esposende prova-se lampreia e clarinhas de fão, Monção apresenta arroz de lampreia à moda de Monção e roscas da cidade, e Vila Nova de Foz Côa recomenda amêndoas com azeite e omelete de espargos, galo amendoado e bolo de amêndoa.